Não ouse me chamar de amigo

Não ouse me chamar de amigo,
Se usa minhas palavras contra mim,
Se difama meu nomes nas ruas que andas
E aos demais que convivem contigo.

Não ouse me chamar de amigo,
Se me és a sombra durante o dia
E me trai durante a noite.

Não ouse me chamar de amigo,
Se me és o melhor amigo diante a mim
E em minhas costas mente, trai-me, usa-me.

Por favor, declare-se meu inimigo
Antes que a lança da sua falsidade atravesse mais ainda esse peito

Que um dia confiou-lhe a minha mais sincera amizade.



"Todo o propósito deles é derrubá-lo
de sua posição elevada;
eles se deliciam com mentiras.
Com a boca abençoam,
mas no íntimo amaldiçoam."
- Salmos 62:4

3 comentários:

  1. Oi lindinha adoraria me afiliar já te sigo publicamente coloco um link visível no meu blog e espero o mesmo no seu.. -Leia meus posts, seria uma honra http://likemehappi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tive alguns amigos desses, que não deviam ter ousado me chamar de amiga.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  3. Passei e encontrei o seu blog, estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes, mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, deixe um comentário, e se desejar fazer parte de meus amigos virtuais, esteja à vontade, irei retribuir. Mas por favor não se sinta coagido, siga apenas se desejar. Abraço. António.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Não comente apenas esperando retribuição. Exponha-se, interrogue, critique, elogie, defenda o que te resta de mais valioso: a opinião. (Ana Paula Ribeiro)