Seja feliz meu filho!

Filho,

Entre o diminuir da luz e o som ambiente escrevo-lhe esta carta, por isso peço que não note minha má ortografia.
Eu sei que você talvez não me entende, mas foi assim que me criaram. Toda minha geração foi caracterizada por homens fortes, machistas, preconceituosos. Eu mesmo, não gostava da forma que mei pai tratava minha mãe, porém aprendi a aceitar, e por isso me tornei este homem tão rude e ignorante. E ao saber tudo aquilo de forma tão rápida, foi como se me jogassem um balde de água fria e me expossem para o mundo inteiro. Acreditei ter sido um péssimo pai, um péssimo “edificador de caráter”, como se não lhe tivesse dado os devidos exemplos a se seguir.
Ontem, ao passar pelo corredor do seu quarto, ouvi-o chorar, e a verdade me atingiu como um tapa: “O que eu estava fazendo com você?” Foi o que me levou a ficar hoje o dia inteiro neste bar. Sinto vergonha do meu preconceito e das palavras grosseiras que tanto te fez chorar. Quero pedir perdão por todas as vezes que expulsei seus amigos de nossa casa, e pelas vezes que neguei ser teu pai.
Quero que, independente do que penso, assuma quem és. Se é mesmo isso que quer, pode sim trazer seu companheiro para conhecermos, tua sexualidade não mais interferirá no amor que sinto por você. Ter um filho homossexual não é o que todo pai quer, mas independente do que a sociedade vai pensar, você é meu filho e tem minha benção. E ponto. Sua felicidade é tudo o que mais desejo.
E agora, finalizo esta carta, o bar está quase fechando, a luz já não ajuda e as lágrimas embaçam meus olhos e me atrapalharem na escrita. A partir de hoje, desejo que toda e qualquer barreira que há entre nós seja derrubada. Meu filho, só quero que seja feliz! Eu te amo.

De seu pai.

Carta escrita para a 61º Edição Cartas do Bloínquês.



13 comentários:

  1. Tantas coisas afastam pais e filhos... A questão do escolha sexual é apenas uma delas, mas sempre é tempo de perdoar.
    É incrível como você se coloca no lugar dos personagens. Tua alma é itinerante e tuas palavras expressam emoções verdadeiras.

    Mais um top texto!

    http://compartilhandosentidos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Achei simplesmente incrível a maneira como você conseguiu se por no lugar do pai.
    Eu adorei esse texto,de verdade.É bem tocante !!
    Parabéns,você escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana Paula! Encontrei seu Blog na comunidade do ABL e achei incrível! Muito lindo esse texto, de uma profundidade e lirismo únicos. Estou seguindo. Beijos, Bia.

    ResponderExcluir
  4. Nossa Ana, você conseguiu me emocionar.
    Nos dias de hoje é complicado pais e filhos terem esse cuidado um com o outro. Digo que sou uma pessoa abençoada por ter meu pai sempre por perto.

    Obrigada por tuas palavras viu, espero não sumir do blog, mas as coisas estão complicadas. =/

    beijos ♥

    ResponderExcluir
  5. Adorei! Acho que o preconceito é uma das piores coisas que existe, quando acontece com pai e filho é ainda pior. O texto mostrou uma aceitação, que a maioria das pessoas não tem! E boa sorte na edição do Bloínquês. beijo.
    __________
    http://classicheap.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Engraçado, porque eu fiz um texto... uma carta pro meu pai com o mesmo assunto. Mas de qualquer forma era de filha pra pai e era eu recusando aceitar a sexualidade dele. Hehe Mas gostei! Parabéns! Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi estava visitando alguns blogs e encontrei o seu blog adorei...
    Já estou seguindo

    http://marifriend.blogspot.com/
    @Storieandadvic
    Espero sua visitinha, adoraria que você seguisse também.
    beijo

    ResponderExcluir
  8. Sua carta é realmente emocionante! Acho legal essa iniciativa de falar sobre o preconceito, sobre o homossexualismo e tal. Parabéns. (: Você escreve bem, muito sucesso, querida. :*
    .http://railmamedeiros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. A relação entre pais e filhos podem ser de diferentes formas, complicadas ou otimas, ma sé verdade que os pais nos influenciam muito, pra ambos os lados e na maioria das vezes sem ao menos perceber.
    As vezes demora para eles cairem na real e eprceber algum mal que possam ter feito, alguns não caem.
    Bela carta!

    ResponderExcluir
  10. Ah gente, que carta emocionante! Adorei a iniciativa.
    http://www.prontaparacrescer.com/

    ResponderExcluir
  11. Preconceito dos outros até passa, mas do pai, é triste :/ achei linda a atitude do pai na carta :)
    http://senhoritaliberdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Limdo demais, super mereceu o primeiro lugar! Imagina a angústia do garoto depois de admitir isso para o pai e ele agir como se nem tivesse mais um filho...
    Sério mesmo, não consigo imaginar isso.
    A carta é super emocioada *-*
    lindo seu blog. Sempre me surpreendo quando entro aqui!
    Beeijis!

    recantodalara.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. A carta ficou perfeita, é preciso haver muita compreensão numa relação entre pai e filho, para que o amor permaneça. Gostei muito do teu blog e estou seguindo.

    ResponderExcluir

Não comente apenas esperando retribuição. Exponha-se, interrogue, critique, elogie, defenda o que te resta de mais valioso: a opinião. (Ana Paula Ribeiro)